Return to site

Nazaré Mevlevihane

Os sufis mevleves

"Nazaré Mevlevihane" significa, na língua turca "a casa Mevlevi de Nazaré". Os sócios fundadores do Rosa de Nazaré, praticam a dança de giro desde 1998. Em 17 de Dezembro do 2004, o dia de Seb-i-arus -a noite da união- (quando Jalal Al-Din "Rumi" morreu), em Istambul, os fundadores do centro receberam a bênção do Celebi Sidki Öztorun para continuar esta tradição.

Mevlevi deriva do nome de Mevlana ,"nosso mestre", como era chamado, pelos seus discípulos, Muhammad Jalal Al-Din "Rumi" (1207-1273), grande poeta místico sufi e fundador da ordem dos dervixes Mevleves.

Apesar dos rituais complexos que regulavam o cotidiano da sua vida monástica, a ordem dos Mevleves realçou-se, no panorama Islâmico, pela grande abertura com tudo e para todos. Eles foram além do conceito convencional e formal de "religião" para pregar a busca da "re-ligação" com Deus como o único e verdadeiro objetivo espiritual da vida humana. Tal busca fica acima das práticas e dos condicionamentos religiosos da cultura de origem de cada um.

A seguinte composição poética de Rumi é clara neste sentido:

Nem Cristão nem Judeu ou Muçulmano, nem Hindu
Budista, Sufi ou Zen. Nenhuma religião
Ou sistema cultural. Não sou do oriente
Nem do Ocidente, nem do profundo do oceano nem da superfície
Da terra, nem natural nem etéreo,
Absolutamente não composto de elementos. Eu não existo,
Não sou uma entidade deste mundo nem do próximo,
Não descendo de Adão e Eva nem de qualquer
Estória da origem. Meu lugar é sem-lugar, um vestígio
Do sem-vestígio. Nem corpo nem alma.
Pertenço ao Bem Amado, vi os dois
Mundos como um, e vi essa unidade chamar e conhecer -
Primeiro, por último, por fora, no íntimo - apenas aquele
Ser humano que respira a respiração.
No período da vida de Mevlana originou-se a "dança" de giro , que foi concebida como "uma disciplina espiritual que religa ao infinito a mente do dervixe, levando-o ao relacionamento emocional entre homem e Deus". A cerimônia do Sema representa a ascensão espiritual e a viagem mística do ser humano em direção a Deus.
A cerimônia do Sema
broken image
É a cerimônia mística que representa o caminho de ascensão espiritual do homem a "O Perfeito": procurando a a verdade e o seu crescimento através do amor, ele abandona seu ego, encontra a verdade e alcança " O Perfeito", Então ele volta desta jornada espiritual como um homem que atingiu a maturidade e uma maior perfeição, ao fim de amar e servir a toda a criação, para todas as criaturas, sem discriminação de crença, raças, classes e nações.

1 - Na´t (canto de louvor ao profeta)

2 - Som do tambor (simbolizando Deus para a Criação: "Seja!")

3 - Ney-taksim (improvisação Ney - hálito de Deus sobre o mundo adormecido)

4 - Pesrev (procissão)

» O significado simbólico das três voltas:
  • Ler sobre Deus
  • Olhar Deus
  • Viver em Deus
5 - Os quatro selam são uma viagem ascendente que simbolizam:
1 – seriat: a religião exterior (Islam), ou caminho amplo
2 – tariqat: o percurso dentro de uma ordem, o caminho sufi.
3 –marifet: o conhecimento da realidade
4 –haqiqat: a descoberta da verdade, o encontro consigo mesmo.
6 - Recitação do Alcorão.
7 - Oração para o repouso da alma de todos os Profetas e todos os fiéis. Saudação do Sheik.
broken image
Confira matéria da Folha de São Paulo sobre o ensino do giro no Retiro Rosa de Nazaré clicando aqui.
All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly